Pecuária Intensiva: Saiba tudo sobre os principais conceitos sobre essa prática

Pecuária intensiva se baseia na criação do gado em uma pequena área, usando de tecnologias e técnicas mais avançadas do que na pecuária extensiva, como a manipulação genética e a inseminação artificial, com o objetivo de aumentar a produtividade.

Cada vez mais a tecnologia está presente no agronegócio e revoluciona esse setor. Assim como na agricultura de precisão, a pecuária intensiva aumenta dia após dia sua parte participação na pecuária no Brasil.

Dessa maneira, para entender melhor o futuro da pecuária no nosso país, é essencial conhecer os principais conceitos, vantagens e as novidades da pecuária intensiva. Então, se você está buscando entender melhor as definições relacionadas à essa parte da pecuária, preparamos esse artigo para você.

  • O que é Pecuária Intensiva
  • Pecuária Intensiva x Pecuária Extensiva
  • Vantagens da Pecuária Intensiva
  • Desvantagens da Pecuária Intensiva
Pecuária Intensiva

O que é Pecuária Intensiva?

Pecuária intensiva se baseia na criação do gado em confinamento, usando de tecnologias e técnicas mais avançadas do que na pecuária extensiva, como a manipulação genética e a inseminação artificial, com o objetivo de aumentar a produtividade.

O avanço da tecnologia e o desenvolvimento de novos métodos de criação sempre buscam o aumento da produtividade para o pecuarista. Por estar engajada nesse ideal, a pecuária intensiva não fica para trás e vem trazendo cada vez mais resultados positivos.

O gado confinado, além de exigir menos terras para criação, é mais facilmente controlado. Esse gerenciamento mais de perto permite maior cuidado na tomada de decisões e maior atenção para problemas com os animais. Além disso, com um controle maior da alimentação do gado, o criador tem a possibilidade de nutrir melhor os animais.

Esse controle do gado feito mais de perto permite que os especialistas diagnostiquem e tratem mais rapidamente com produtos veterinários animais infectados por doenças infecto-contagiosas, como a  Febre Aftosa e a Brucelose Bovina.

Além do confinamento do gado, ponto característico da pecuária intensiva, esse tipo de pecuária usa de algumas tecnologias e técnicas avançadas de veterinária e zootecnia para maximizar os resultados.

Por necessitar de menos espaço e usar dessas técnicas, a pecuária intensiva demanda menos mão de obra que a pecuária extensiva, mas essa mão de obra precisa ser mais especializada. Mão de obra mais especializada, por consequência, gera um aumento no custo da prática.

Manipulação Genética em Bovinos

Uma das técnicas bem características da pecuária intensiva é a manipulação genética. A técnica de manipulação genética tem o objetivo de desenvolver bovinos mais vantajosos para o produtor e busca melhorias para que os bovinos:

  • ganhem peso mais rápido
  • sejam mais resistentes à doenças
  • conseguem transformar mais fácil alimentos em carne e gordura
  • tenham a carne mais macia

É importante ressaltar que há uma grande pesquisa de melhoria genética no Brasil para a raça Nelore, já que essa é a raça de gado mais popular no país.

Inseminação Artificial em Bovinos

Complementar à prática de manipulação genética, está a inseminação artificial em bovinos. Essa técnica consiste em aplicar o sêmen do touro no útero da vaca ou novilha em cio, sem o contato direto dos animais.

Essa prática permite aos pecuaristas a escolha da melhor genética para o gado, além de evitar doenças infecto contagiosas entre os animais e de poder manter a procriação de touros com genética vantajosa até depois de sua morte.

Vale ressaltar que para o sucesso da inseminação artificial em bovinos outras etapas do processo, além da inserção do material, também devem ser observadas. Dentre essas etapas estão:

  • Observação constante do rebanho
  • Detecção dos períodos de cio das fêmeas
  • Escolha do sêmen
  • Cuidado com o sêmen em laboratório
  • Inserção do material
Pecuária intensiva 3

Diferença entre pecuária intensiva e pecuária extensiva

As diferenças entre as pecuárias extensiva e intensiva são consequências da área utilizada para a criação dos animais e da tecnologia aplicada nos métodos.

Na pecuária intensiva os animais são confinados em pequenos espaços. Com o uso da tecnologia é possível monitorar o gado e maximizar os resultados. Além disso, a mão de obra para conseguir controlar a produção deve ser especializada. Os custos são mais altos, mas a produtividade também aumenta. Nessa estratégia pode-se ter um controle maior na nutrição dos animais, por isso é indicada para a pecuária leiteira.

Já na pecuária extensiva os animais são deixados livres para pastoreio em uma grande extensão. O monitoramento do gado é mais difícil e não é necessário alto investimento, já que o gado retira alimentos no próprio pasto. Além disso, não é necessária mão de obra tão especializada para essa atividade e, por oferecer liberdade aos animais, é indicada para a pecuária de corte.

 Pecuária-Intensiva-2

Vantagens da Pecuária Intensiva

Melhor seleção do gado

Por utilizar de técnicas e tecnologias mais avançadas, como a manipulação genética e a inseminação artificial, na pecuária intensiva o pecuarista consegue que seu gado tenha a melhor genética possível. A melhor genética, nesse caso, proporciona melhores resultados para a criação.

Maior controle do gado

Por ter o gado confinado em uma pequena área, o pecuarista consegue controlar melhor o dia a dia do rebanho e tomar soluções rápidas. Desse modo, se torna mais fácil para o criador atender as necessidades nutricionais e medicinais do gado.

O controle do gado permite a aplicação de várias técnicas para aumentar os lucros da fazenda. A utilização de biodigestores para aproveitamento energético do esterco é uma das opções que fica mais viável para o pecuarista intensivo.

Maior controle da nutrição do gado

Tendo o rebanho confinado, e não livre para pastoreio, como na pecuária extensiva, fica mais fácil para o pecuarista controlar a suplementação do gado e escolher os nutrientes que trarão mais resultado.

A silagem é uma prática muito aplicada na nutrição do gado. Nessa prática, o produtor consegue estocar a forragem por um período mais longo.

Necessidade de uma área menor para criação

Já que o gado fica confinado, não é necessário uma grande área para a criação dos animais.

Desvantagens da Pecuária Extensiva

Maior investimento

Mesmo que a área de criação seja menor que na pecuária extensiva, é necessário um investimento maior do pecuarista para a criação pela pecuária intensiva. Esse custo mais elevado se deve ao uso das técnicas e tecnologias mais avançadas e do acompanhamento dos animais por profissionais mais especializado, ambos já discutidos neste artigo.

O custo da pecuária intensiva também cresce devido ao investimento em infraestrutura e na suplementação dos animais.

Geração de poucos postos de trabalho

Por ocupar um menor espaço e utilizar técnicas mais complexas, a pecuária intensiva demanda menos mão de obra que a extensiva, mas uma mão de obra mais especializada, com veterinários e zootecnistas.

É importante deixar claro que não existe um melhor método para a pecuária. Cada caso deve ser estudado para escolher a opção mais vantajosa para o pecuarista.

Quer saber mais sobre esse e muitos outros assuntos do mundo do Agronegócio?

Acompanhe o blog Tecnologia no Campo.

Fique por dentro dos próximos Eventos do ramo.

2018-07-22T17:09:20+00:00 0 Comments

About the Author:

Tecnologia no Campo

Leave A Comment